Consumo digital: conheça as oportunidades e desafios que te esperam em 2021.


O ano de 2021 começou ainda cheio de incertezas. O isolamento social e a consequente digitalização trazida pela pandemia da COVID-19 mudaram o comportamento e a jornada dos consumidores no mundo inteiro! Mas como será que essas mudanças vão impactar os próximos meses? O que deve mudar e o que deve ficar?

Para tentar descobrir e minimizar possíveis crises, as empresas de pesquisa mergulharam nos hábitos e dados dos consumidores para traçar caminhos possíveis para anunciantes e agências. Sabrina Balhes, head de digital media da Nielsen, foi uma das responsáveis por encarar esse desafio na companhia. Ela compilou insights sobre os ensinamentos e o futuro do mundo digital para o novo ano. Aqui resumimos a entrevista dela para o Meio & Mensagem, sobre os desdobramentos da digitalização trazida pela pandemia e as oportunidades para as marcas no novo mercado que se apresenta.


O processo de digitalização foi acelerado e muitos clientes que eram resistentes ao e-commerce, adotaram esta modalidade de compra. Então muitas empresas tiveram que se adaptar, e agora o grande desafio é trabalhar a experiência omnichannel de forma fluida e inteligente. Com isso, a inteligência artificial e a personalização ganham corpo em 2021. Quanto as novidades, vamos começar a ver mais aplicações de realidade aumentada, IoT e assistentes de voz nas experiências de marca.


O grande desafio além da digitalização, é o gerenciamento estratégico dos dados de acessos e clientes vindos dos canais ON e OFF. As empresas devem focar em:

a) Integração - saber identificar o seu cliente estando ele na loja física ou online;

b) Publicidade - precisa ser cada vez mais personalizada, focando nos segmentos mais rentáveis e adaptando as mensagens e produtos oferecidos às preferências individuais de cada pessoa.

c) Ambiente receptivo (próprio aplicativo/ site da marca) - oferecer facilidade de navegação para encontrar os produtos, personalização do que é ofertado de acordo com o seu perfil e dados de navegação anteriores, além de facilidade para fazer o checkout.


As marcas terão a oportunidade de conhecer o seu cliente e trabalhar isso como diferencial competitivo nos canais ON e OFF. Já existem exemplos de lojas físicas que usam o reconhecimento facial para identificar clientes e integrar a sua experiência ON e OFF, tendo com isso mais chances de satisfação e conversão.


O serviço de streaming teve um BOOM em 2020. A TV aberta, mesmo em tendência de queda de audiência, continua com um alcance gigante no Brasil e é essencial para construir alcance rápido em um público amplo. A TV por assinatura por sua vez se vê tendo que competir cada vez mais com os serviços de streaming, que estão mais numerosos e são em sua maioria mais acessíveis. Para ambas, a integração do conteúdo offline com o conteúdo digital é essencial para se manterem atuais e explorarem as oportunidades comerciais.


E sim, o marketing de influência continua crescendo como nunca. Com a integração dos e-commerces e redes sociais, o papel social dos influenciadores ficou ainda mais evidente, e vale a pena lembrar que eles devem ter seus valores alinhados com os das marcas que estão promovendo, além claro, de passarem uma mensagem real ao seu público.

Contatos:

Estamos ON!

  • Facebook - Círculo Branco
  • Instagram - White Circle